OAB denuncia 'assassinato' de cães no CRAR da Prefeitura de Ponta Grossa

OAB denuncia 'assassinato' de cães no CRAR da Prefeitura de Ponta Grossa

Na campanha, Beth fazia até foto com animais.

Mas agora faz vista grossa para os absurdos criminosos que estão ocorrendo no CRAR contra animais indefesos, conforme a denúncia da OAB-PR.

Dizia a propapanda da Beth:  'Professora Elizabeth quer ampliar política de proteção animal'

E AGORA BETH?

VAI AGIR OU FICAR NO LERO LERO E VISTA GROSSA?


A OAB está denunciando ainda 'à prefeitura', que o CRAR está virado num 'campo de concentração e extermínio de cães de rua.

Alô pessoal do MP! Vamos investigar essa situação? Ou está tudo as mil maravilhas? A OAB denuncia que está tudo uma merda!  Vamos averiguar?

O tal de CRAR (Centro de Referência para Animais em Risco) e a Zoonoses de modo geral, sempre foi um lixo em Ponta Grossa, mas AGORA ESTÁ MUITO PIOR.

É um cabidão para mamateiros de plantão da prefeitura. Alguns sempre mal educados, desbocados e ainda assassinos de cães de rua, fazendo eutanásia em bichos bem de saúde, segundo a OAB!

É um bando de covardes que deveriam ir em cana, se a denúncia da OAB for levada adiante!

A prefeitura tem verba? Tem um programa para atender e bem os bichos, que são abandonados por filhos de boas putas que jogam os coitados nas ruas ao Deus dará?

ENTÃO, ATENDAM DECENTEMENTE, PÔ!

Canalhas!

Agora, esperar o quê de uma prefeita ventríloco da velha politicaria de PG?

Parece que vive dormindo e não sabe o que se passa nem no CRAR, nem em lugar nenhum!


Diz o tal Portal ARede:

[...] A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Ponta Grossa, por meio de sua presidente Rubia Carla Goedert, apresentou uma denúncia à Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG) sobre a morte prematura (eutanásia) de cães saudáveis, resgatados das ruas do Município, na cidade ponta-grossense.

A OAB/PG cobra que o Poder Executivo apure os fatos e que “medidas necessárias sejam imediatamente tomadas, ante à gravidade” da situação. O Ofício nº 37/2021 foi apresentado em 23 de julho, na última sexta-feira. Segundo o documento encaminhado ao Portal aRede, “a instituição, por intermédio de sua Comissão, recebeu denúncias (cópias de declarações, prints e fotos anexas) que podem redundar em criminalização dos envolvidos”, relata trecho do ofício.

Na sequência, é ressaltada “há evidente afronta” à Constituição Federal, ao Código Penal, à Lei Estadual do Cão Comunitário e à Lei Municipal 9.019/2007. O Ofício nº 37/2021 explica que “ao Poder Público incumbe a proteção aos animais e as denúncias recebidas apontam que o próprio Poder Público os está mal tratando”.

Além disso, o documento traz que as despesas com animais de rua estariam, “quase que integralmente”, recaindo para as Organizações Não Governamentais (ONG’s), pois o Centro de Referência para Animais em Risco (CRAR) estaria negando os atendimentos.

A OAB/PG também relata que “existem diversos indícios do cometimento pelos servidores lotados no CRAR de improbidade administrativa, negligência, abuso de poder, imperícia, omissão de socorro”. Ainda, a Ordem dos Advogados de Ponta Grossa informa que os plantões não estariam funcionando, os cavalos não seriam resgatados das ruas e que a Guarda Municipal (GM) se negaria a atender pedidos de acompanhamento de denúncias de maus tratos.

“Se vai a zoonoses se nega a comparecer no local para a averiguação técnica e recolhimento do animal, dentre outras gravidades”.

Afastamento de cargos

Por fim, a OAB/PG “sugere que os envolvidos nas denúncias sejam, até o final das investigações, afastados dos respectivos cargos de chefia e/ou direção do CRAR, local onde supostamente tenham ocorridos tais crimes, a fim de evitar a frustração na colheita de provas”. O texto finaliza crendo que a Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG) “também preza pela integridade e cuidados dos animais”. [...]


RESUMINDO: TEM BANDIDAGEM CONTRA BICHOS INDEFESOS NO CRAR DE PG E OS CRETINOS  QUE COMETEM TAIS ABSURDOS CRIMINOSOS DEVEM SER PUNIDOS, SEVERAMENTE, COM O MÁXIMO RIGOR DA LEI!

SIMPLES ASSIM!


Leia também
X